segunda-feira, maio 26, 2008

.silêncio.


Foto: Mario Marthans.
Praia do Silêncio. Região Metropolitana de Lima.
Poema Transitório
(...) é preciso partir
é preciso chegar
é preciso partir é preciso chegar... Ah, como esta vida é urgente!
... no entanto
eu gostava mesmo era de partir
...e - até hoje - quando acaso embarco
para alguma parte
acomodo-me no meu lugar
fecho os olhos e sonho:viajar, viajar
mas para parte nenhuma
...viajar indefinidamente
...como uma nave espacial perdida entre as estrelas.
(Mário Quintana)
do silêncio da partida...do silêncio da estada...do silêncio do nada.

2 Comments:

Blogger Lyra said...

Espaços que se cruzam,
palavras que se encaixam,
sorrisos imaginários que se entrelaçam,
confidências que se armazenam.
Assim nascem as amizades virtuais...

Obrigada pela tua!

Adoro ler tudo o que escreves!

Beijinhos e até breve.

;O)

2:45 PM  
Blogger Manu said...

Adorei o poema. eu te amo mana!!

1:08 PM  

Postar um comentário

<< Home